PortalSousas - Tudo Sobre Sousas e Joaquim Egídio

Siga-nos no Twitter

Efetuar login | Cadastre-se, é grátis!

Publicidade:

Body Concept - Sthetical Center Sousas banner



Eventos

14.11.2014Febre de Chikungunya: o próximo desafio

A febre de Chikungunya é uma doença semelhante à dengue e transmitida pelo mesmo mosquito, que acaba de chegar ao Brasil. Até o dia 11 de outubro deste ano, foram registrados 337 casos da doença no país. O Ministério da Saúde intensificou as medidas de prevenção nas regiões com registro de casos, que são os Estados do Amapá, Minas Gerais e pricipalmente Bahia, este já com 281 casos. Há casos importados de outras regiões no Amazonas, Ceará, DF, Goiás, Maranhão, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Roraima e São Paulo. É importante estar atento pois estes pacientes, se picados pelo mosquito Aedes, podem iniciar um ciclo de transmissão nestes estados.

O que é esta doença?

A febre de Chikungunya é uma doença infecciosa febril, causada pelo vírus Chikungunya (CHIKV), isolado pela primeira vez em 1952 onde hoje é a Tanzânia durante uma epidemia que inicialmente foi atribuída à dengue.

O nome chikungunya deriva de uma palavra em Makonde (língua do grupo Banto) que significa aproximadamente “aqueles que se dobram”. Refere-se à aparência curvada dos pacientes que foram atendidos nessa epidemia da Tanzânia, localizada no leste da África, entre 1952 e 1953.

Pode ser transmitida por dois mosquitos: Aedes albopictus e Aedes aegypti.

O mosquito Aedes aegypti é o mesmo mosquito transmissor da Dengue.

Ele tem presença essencialmente urbana e se alimenta preferencialmente de sangue humano. O mosquito adulto encontra‐se dentro das residências. As larvas são frequentes em depósitos artificiais: pratos de vasos de plantas, lixo acumulado, pneus, recipientes abandonados, etc.

A Febre do Chikungunya e a Dengue são doenças diferentes e podem ocorrer simultaneamente na mesma localidade e até em um mesmo paciente. Provoca dores articulares que podem ser incapacitantes – uma marca dessa doença.

Epidemias chegam a atingir de 38% a 63% de uma população. Quem se infecta com o vírus fica imune para o resto da vida, mas ainda não há vacina.

Os sintomas principais são:

- Febre acima de 39 graus, de início repentino e dores intensas nas articulações de pés e mãos – dedos, tornozelos e pulsos. Febre pode durar de três a cinco dias. A Poliartralgia (geralmente simétrica) começa dois a cinco dias depois do início da febre e comumente envolve múltiplas articulações, principalmente punhos

- Pode ocorrer, também, dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele.

- Entre 3 e 28% dos casos não desenvolvem sintomas.

Como a doença é transmitida por mosquitos, é fundamental que cada um de nós reforce as medidas de eliminação dos criadouros na nossa casa, no ambiente de trabalho e na vizinhança. As atitudes que devemos ter são exatamente as mesmas recomendadas para a prevenção da dengue.

Sobre a Dengue, é preciso que continuemos atentos, pois a transmissão não cessou e tende a agravar com o início do verão.


Comentários

Não há comentários para esta notícia. Seja o primeiro a comentar!

Envie seu comentário!

Para comentar esta notícia, você deve estar logado.

Caso já seja cadastrado, efetue seu login nos campos ao lado, ou clique no botão abaixo para se cadastrar!

Clique para se cadastrar!

Entre com seu e-mail e senha abaixo:

Esqueceu a senha? Clique aqui!
O PortalSousas não se resposabiliza por qualquer dano e/ou prejuízo que o usuário
possa sofrer ao realizar uma transação com os anunciantes. Desenvolvido pela S3Web